29 setembro 2007

99 Vazios


Luz e Sombra

Machado de Assis
in "Falenas"



É noite medonha e escura,
Muda como o passamento,
Uma só no firmamento
Trêmula estrela fulgura.

Fala aos ecos da espessura
A chorosa harpa do vento,
E num canto sonolento
Entre as árvores murmura.
Noite que assombra a memória,
Noite que os medos convida
Erma, triste, merencória.

No entanto... minh'alma olvida
Dor que se transforma em glória,
Morte que se rompe em vida.




Drummond sempre teve razão:
"Os outros homens leram da vida um capítulo, tu leste o livro inteiro".


Salve, salve, grande Machado de Assis.

Um comentário:

Bernardo Cox disse...

E pensar q ele morava a poucos metros daqui de onde estou.